Sobre viver com menos e não se preocupar

18 Comentário(s) | 1 de agosto de 2017 | Categoria: Comportamento

Olá BraZil, como vocês estão? Eu to tranquila apesar desse post meio tenso! É mais um desabafo mesmo sobre comportamento, viver com menos e não se preocupar tanto. Acredito que não sou só eu que penso assim…

Vamos lá!

Precisei ir para Maringá por motivos pessoais e fiquei por la 15 dias. Quando estava terminando de arrumar minha mala pensei em fazer um relato de como seria essa viagem. O objetivo eram levar poucas roupas pois teria fácil acesso a lavanderia. A finalidade da minha ida não eram festas nem eventos. Só passaria um tempo por lá e pronto.

Quando cheguei no aeroporto fiz meu check-in naquelas máquinas de autoatendimento. Depois quis testar fazer o meu próprio despacho de bagagem. Me senti super independente até a tal da máquina falar que eu tinha que pagar 50 reais pelo peso da minha mala. Fiquei encucada e uma moça da companhia veio me atender falando que o pagamento era só feito no balcão e não pela máquina. Ainda bem que nós humanos ainda somos necessários! Chegando no balcão em vez de 50 paguei 30 reais, menos mal.

A última viagem que fiz para Maringá foi de ônibus e não tive que pagar mais por nadica de nada. Ainda bem que sempre gostei de viajar de busão, agora mais ainda! Super tinha esquecido que já estava rolando esse negócio de pagar bagagem despachada. Se eu estivesse bem informada teria levado uma mala menor. Caberia dentro do avião e não precisaria despachar, ainda mais que lavar roupa não seria problema pois iria ficar na casa dos meus pais. Taí uma grande vantagem de viver com menos viu!

Não sai muitas vezes de casa enquanto estive na minha cidade. Quando tive que sair e escolher uma roupa foi um processo extremamente mais simples. Minha mala estava enxuta e isso ajudou muito. Juro que não levava nem um minuto para escolher o look completo! Eu não estava preocupada com quem eu iria encontrar na rua. Isso não fazia a menor diferença na minha existência.

A foto tá meio brega mas o look tá ótimo haha

Ganhei a camiseta de uma amiga e quero usar todo dia!

Tô na vibe ‘meias aparentes’

O básico que amo!

Achei esse look Man Repeller

No processo de amadurecer

Infelizmente ainda ligo para a opinião dos outros em relação as minhas escolhas de vestimenta. O objetivo da minha vida –haha- é cada vez menos ligar para isso e só fazer escolhas que realmente me fazem bem. Esse tempo de reflexão em Maringá foi um passo muito importante para não me importar mais. Acho um completo absurdo a gente ligar para o que os outros vão pensar do jeito que estamos vestidos. Entendo e compreendo que certas situações existem códigos de vestimenta só que falo do nosso dia a dia fora do nosso profissional. Não faz sentido na minha cabeça o porquê eu ainda me importo com a opinião alheia!

Lembro que quando estava fazendo um curso, relacionado a moda, no primeiro e segundo dia fui vestida com calça jeans e o mesmo casaco. No terceiro dia acordei mais criativa e fui com um look diferentão. Uma mulher da minha sala me elogiou horrores e até tirou uma foto para “mostrar pro meu marido o que é uma mulher estilosa!” Na mesma hora pensei: pronto me lasquei! Agora vou ter que PENSAR nas roupas que vou vestir! Que pensamento mais ridículo! Porque RAIOS eu teria que pensar em como me vestir? Porque eu me importava tanto com a opinião alheia? Será que minha autoestima é tão baixa que preciso constantemente de afirmação perante a todos?

Reinventar é preciso

Quando mudei para Curitiba lembro que a primeira coisa que pensei foi que aqui eu poderia me reinventar e ser quem eu sempre quis. Aqui ninguém me conhecia e foi extremamente libertador esse pensamento porque durante um tempo eu não me importava com a opinião alheia. Depois entrei no curso de design de moda e comecei a frequentar lugares onde a roupa importa e as pessoas reparam em como você está vestida. É muito legal receber elogios, de quem está inserido no mundo da moda mas gente….são só roupas!

Apesar de amá-las não quero ficar horas pensando no que eu tenho que vestir para impressionar. Aliás eu NÃO tenho que impressionar ninguém só tenho que me sentir bem e ponto. Quem me conhece superficialmente pensa que eu sou muito confiante e não ligo a mínima para o que pensam de mim e sabe porque? Porque eu quero muito chegar a esse nível do nirvana -haha- e o que eu passo para as pessoas é o que estou buscando e não necessariamente o que eu sou.

É….acho que me perdi daquela pessoa que se mudou pra cá onde tudo era novo e as experiências eram bem melhores do que sapatos novos e elogios passageiros. Tenho que respirar fundo e pensar em coisas mais importantes do que “dress to impress” né não?

Me contem nos comentários as experiências de vocês em relação a tudo isso que foi falado. Vou adorar saber!

Não deixem de conferir nosso Instagram que está ficando uma lindeza!

Beijos e até o próximo post!

 

Tags: , ,

Compartilhar:

18 Comentários

  1. Ana Valéria disse:

    Tô adorando! Parabéns pra vcs. Também tô entrando na onda minimalista, onde o menos vale mais! Beijos meninas e boa sorte!

  2. Taiana disse:

    Na minha opinião o primeiro passo foi dado, sendo ele o mais difícil e importante. Identificar uma questão, principalmente de pensamento e atitude, é o início para buscar mudança. Você já sabe o que quer, se importar menos com o pensamento dos outros, agora é praticar a mudança. E você passar essa impressão para os outros eu acho que já caracteriza a mudança. Pois mudar nosso interior realmente é mais complicado e lento, mas, como já disse, vc já sabe o que quer e isso é uma vitória! Todos temos muito a mudar e evoluir, em diversos aspectos, e por isso continuamos lutando! Outra coisa, novamente digo que admiro sua sinceridade e espontaneidade. Pra mim, vc já liga bem pouco para os pensamentos alheios, quando comparada a nós. Segue em frente Lix! O mundo é seu!!!

  3. Mari Altoe disse:

    Reduzir é preciso,desligar da opinião daqueles que não agregam ao nosso crescimento é fundamental. Bagagem pequena é meu lema ( fui pra SF com 13 kg),eu brinco que sobra espaço peas historias! Vai com fé e paciência,pondere bastante que vc chega ao seu objetivo.

  4. Ana Maria de Lima Campos disse:

    Oi LIX, amei seu post😍 Me sinto bem de estar com roupas certas nos lugares onde vou! Uma vez fui a Buenos Aires, coloquei minhas roupas coloridas de neve para passear, pensa em alguém se sentindo mal, o mundo de Buenos Aires com seus looks sóbrios e eu toda colorida 😂😂😂 me senti ridícula 😩 mas ngm tava nem aí pra mim, eu que ñ estava bem. Então, o importante pra mim, é estar bem com você mesmo. Capiche??? Resumo: pra ficar bem comigo, no outro dia sai passear com look mais sóbrio 😁😁😁

  5. Talita disse:

    Lizzie minhas experiências com roupas foram tristes, agora sei que somos julgados pelo que “aparentando” , com isso aprendi que nossa personalidade e caráter nada tem haver com a embalagem. Amoo a ideia de viver com o necessário que te faz feliz, sem consumismo, sem a necessidade de dizer que tenho poder pela etiqueta que carrego. Se vestir pra si, nos faz mais verdadeiros, fortes, o resto que se F….

  6. Marta disse:

    Amando as postagens daqui e do insta!!! Tbm estou nessa vibe de “menos eh mais” e “f***-se o que os outros pensam”. Temos que viver como somos e não como os outros acham que devemos ser. Bjooo e sucessooo!!

  7. Bruna disse:

    Não sou parâmetro pra opinar pq se eu ver uma fantasia de unicórnio que está fantasiado de bruxa eu compro e coloco na mala, pq né!!?? Nunca se sabe quando precisaremos de uma roupa de unicórnio. 😭
    Mas eu me importo tb… mas mais no sentido de não ser vulgar só eu acho… não para agradar pessoas..

  8. Malu disse:

    Lizzy
    Adorei seu texto – desabafo!
    Eu, na verdade, sou muito detalhista e indecisa. Não me preocupo tanto com o que os outros vão pensar, mas me cobro muito na hora de vestir, me cuidar.
    Mas super curto a ideia de viver com menos, com o que já temos, repensar a forma de consumir…
    E trocar ideias nos faz crescer e aprender que a vida pode ser bem mais leve!
    Beijos

  9. Lara disse:

    Fico pensando nisso toda vez q viajo q é um sofrimento pra fazer uma mala pra 3 ou 4 dias q eu levo um mundo de coisas mas na verdade eu acabo usando nem a metade, e a pergunta é pq eu faço isso? Reduzir é preciso com ctz! Bjaoo Lix

Deixe o seu comentário!

COPYRIGHT 2017 © ENJOYCWB.COM.BR | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. | DESIGN E PROGRAMAÇÃO: MUITOMAISDIGITAL.COM.BR